segunda-feira, 28 de junho de 2010

frio x saúde

Bruna Ramos e Emília de Moura, acadêmicas do VII nível de jornalismo


O inverno é a estação mais fria do ano e tem início, no Hemisfério Sul, no dia 21 de junho, terminando no dia 23 de setembro. No sul do Brasil os termômetros chegam a marcar menos de zero grau, e em muitas regiões ocorrem geadas e até mesmo neve. É neste clima que as doenças respiratórias se manifestam.

A queda da temperatura somada à baixa umidade do ar, e a uma maior concentração dos poluentes, pode resultar nesse tipo de enfermidade. Mas, não é só isso, a pele também sofre com a chegada do frio intenso. Nesse cenário, os cuidados com o corpo são muito importantes para passar o inverno sem visitas a hospitais e enfermarias. Segundo o pediatra Rudy Goelner, nessa estação ocorrem algumas modificações no nosso organismo, porque ele precisa se adaptar às mudanças de temperatura. O corpo reage, se preservando e, de acordo com o médico, “um dos mecanismos de defesa é aumentar a produção de muco, que seria uma forma de proteção contra a temperatura muito baixa, por isso que, a maioria das pessoas tem secreção, principalmente nasal”. Mas, o organismo sozinho não consegue suprir todas as suas necessidades, como comenta a nutricionista Patrícia Folle: “como começamos a desprender energia para manter uma temperatura corporal mais elevada, existe uma obrigação de nós fazermos uma reposição de alimentos, mas, que não precisam ser, de fato, calóricos.”


O resfriado é uma das doenças mais comuns do inverno
Fonte: http://imagem05.vilamulher.terra.com.br/interacao/original/60/fuja-das-doencas-de-inverno-60-215.jpg


As principais doenças que costumam se manifestar durante a estação mais fria do ano são asma, amidalite, rinite, bronquite, gripe, otite, pneumonia, resfriado e sinusite. Mas, a pele também precisa de cuidados. De acordo com a dermatologista Estela Picolli, o frio intenso pode causar até queimaduras, dependendo da temperatura e do tipo de pele. E, com este clima, muitas pessoas acabam se acomodando. As baixas temperaturas influenciam para que os exercícios físicos deixem de ser realizados, mas, segundo o professor de educação física Vinícius de Moura, isso não é necessário: a prática responsável não vai prejudicar a saúde.


A prática de esportes não deve ser evitada
Fonte: http://1.bp.blogspot.com/_zLMw7nsh_64/Shn6CfYoa-I/AAAAAAAAAIs/htaCrqhj_ug/s400/corrida+frio.jpg

E, por falar em cuidados, é unânime a opinião dos profissionais quanto a eles: Clique aqui (áudio “cuidados”) para escutá-los na seguinte ordem de depoimentos: A nutricionista Patrícia Folle, o pediatra Rudy Goelner e a dermatologista Estela Picolli.

Nenhum comentário: